30 de outubro de 2010

Meditação Shekinah!




Esta meditação faz parte da mensagem: MUDANÇAS NA TERRA E
RECEBENDO A LUZ DE SHEKINAH
AS ENERGIAS DA NOVA TERRA PARA AGOSTO E SETEMBRO DE 2010
Por Celia Fenn
Tradução: Regina Drumond
Links para a mensagem completa:
http://anjodeluz.net/arcanjo_miguel/c...
http://stelalecocq.blogspot.com

23 de outubro de 2010

Mantra mágico de Cura: Shree Ram Aum

video

Em espírito e verdade, de todo coração...

(A Grande Viagem Espiritual - Dentro ou Fora do Corpo)

Não te vás, caro amigo...
Antes, escutes a voz da sabedoria em ti mesmo. Porque todo lugar é em teu coração. E, em todos os sítios, os teus pensamentos sempre estarão contigo. Na verdade, tudo está em ti mesmo - e sempre esteve. E, ao final, tua grande viagem será sempre espiritual. Porque tu és um Espírito! E a Luz das estrelas está em teu coração. E nada - nem tu mesmo - pode alterar isso. Ao longo dos éons, tu mesmo serás tua própria companhia. Então, se melhorares tua consciência agora, terás boa companhia à frente... E poderás viajar para todos os lugares, mas sabendo que o melhor está em ti. Não te vás, sem antes reconheceres a Força do Espírito - em ti mesmo e em tudo. Porque, tentar viajar sem antes iluminar o coração, só distrai os sentidos... E ilude a mente com as coisas temporárias do mundo. Ah, põe teu Espírito em cada passo e teu Amor em cada canção. Porque o Supremo colocou a Luz das estrelas em teu coração. Não te vás, caro amigo... Não dessa forma, só com o corpo. Põe teu Espírito na viagem e, assim, todo lugar te parecerá lindo. E, dentro ou fora do corpo*, tua viagem será sempre espiritual. Não, não te vás... Até que o teu coração esteja pronto. Porque, sem a Luz do Espírito te guiando, tua viagem será só miragem. E, mesmo que tu vás aos quatro cantos do mundo, o vazio interior te acompanhará... Ah, meu amigo, a grande viagem é em ti mesmo. E só reconhecendo isso é que tu poderás viajar seguramente... Então, não apenas os lugares da Terra se abrirão para ti, mas os do Céu também. Ah, põe o teu Espírito na senda... E canta com todo teu coração. E que a tua companhia seja boa - para ti mesmo -, e também para os outros. E que tuas viagens sejam realmente lindas, sempre... P.S.: Aquilo que toca o coração é o real. Porque é a verdade do Espírito. É o Amor que se sente... E que transforma o viver em algo mais. É algo que não se explica. No entanto, brilha mais que milhões de sóis juntos. É a essência do SER. E, quem ama, sabe. E reconhece isso. Porque não tem medo de se entregar à Luz. E, por isso, voa sem medo... Porque o Amor lhe dá asas. Ah, isso não se explica, só se sente... E quem ama, realmente viaja pelo céu do coração. E vê estrelas. E agradece... E não fala mais de ter, mas, de simplesmente, "SER". Ah, é só o Amor que nos leva...** (Dedicado ao Poder do Espírito em cada coração, que, nas asas da intuição, compreenderá a assistência espiritual - sutil, serena, e magnânima -, que viaja por meio dessas simples linhas, escritas por obra e graça de um Grande Amor, que não se explica, só se sente...) Paz e Luz. - Wagner Borges - viajando bem, dentro e fora do corpo, por aí... São Paulo, 13 de outubro de 2010. - Notas: * Projeção da consciência - é a capacidade parapsíquica - inerente a todas as criaturas -, que consiste na projeção da consciência para fora de seu corpo físico. Sinonímias: Viagem astral - Ocultismo. Projeção astral - Teosofia. Projeção do corpo psíquico - Ordem Rosacruz. Experiência fora do corpo - Parapsicologia. Viagem da alma - Eckancar. Viagem espiritual - Espiritualismo. Viagem fora do corpo - Diversos projetores extrafísicos e autores. Emancipação da alma (ou desprendimento espiritual) - Espiritismo. Arrebatamento espiritual - autores cristãos. **

Enquanto eu escrevia essas linhas, rolava aqui no som o CD. "Tenku", do tecladista new age japonês Kitaro. Aliás, a primeira faixa desse trabalho - que leva o mesmo nome do CD -, é linda demais.


Wagner Borges é pesquisador,
conferencista e instrutor de cursos de Projeciologia
e autor dos livros Viagem Espiritual 1, 2 e 3 entre outros.
Visite seu Site e conheça a área de áudio e vídeo.
Email:


10 de outubro de 2010

Elementais, anticorpos da Terra!

A vida planetária é regulada por uma série de fatores que, assim como uma máquina complexa, funciona perfeitamente graças à combinação das funções de engrenagens específicas, desenvolvendo seus papeis junto a um sistema todo integrado, com o objetivo de produzir um resultado final desejado. Na natureza não é diferente. A vida é regulada por uma inteligência superior que define a função de cada reino e de cada elemento natural, para que dessa forma, tudo se encaixe perfeitamente dando origem a esse complexo quebra-cabeças que mantém o equilíbrio da vida na Terra.
Não é novidade para ninguém que essa harmonia das forças da vida tem um inimigo natural: o homem alienado de suas responsabilidades. Sim, nossos atos corriqueiros e nosso estilo de vida são os maiores obsessores do ecossistema global.
Além das nossas atitudes antiecológicas no que concerne aos aspectos físicos (poluição, desmatamento, queimadas, alteração nas bacias hidrográficas, etc), oferecemos a mãe Terra toda forma de contaminação energética nociva pela emissão constante de ondas de pensamentos e sentimentos densos, com toda sorte de desequilíbrios.
Essas forças são somatizadas pela atmosfera planetária de forma a produzirem um ambiente profundamente afetado, que padece pela toxina originada pela ignorância humana. Além de todas as nossas falhas ecológicas, ainda infestamos o planeta com descargas periódicas de desequilíbrios mentais e emocionais que se condensam na aura do globo gerando efeitos assustadoramente nocivos.
Toda nossa raiva, medo, rancor, egoísmo, ansiedade, pessimismo gravitam na nossa atmosfera sutil e acabam voltando para nós mesmos, os reais geradores, e o resultado disso é que nos intoxicamos mais a cada dia, em um ciclo contínuo.
Mas a natureza tem seus mecanismos de defesa para ajudar a manter a sua imunidade, porque a Terra é um grande organismo vivo, assim como o corpo humano, que esse quando atacado por um vírus, imediatamente reage colocando seus anticorpos em ação, para evitar os desequilíbrios eminentes.
Fazendo uma analogia, assim como temos os anticorpos para nos auxiliar a manter a nossa saúde, o planeta Terra tem os elementais, que são forças da natureza responsáveis por manter o equilíbrio da vida e dos elementos como água, ar, terra e fogo.
Eles são espíritos advindos de forças da natureza, entretanto, não possuem a mesma estrutura energética e consciencial tal como a de um ser humano. Por estarem ligados a uma consciência coletiva (não individualizada) têm orientação própria baseada nos movimentos da vida, como uma bússola interior. Assim agem por instinto, como que por uma dança coordenada pela vontade do Grande Espírito Criador.
São forças concentradas em seus objetivos, que mantêm-se completamente integradas às matrizes que as criaram, ou seja, que o elemental da água, dificilmente conseguirá se manter em equilíbrio longe da água e, assim, acontece com todos os outros.
A força que dá vida aos elementos da natureza é o espírito do próprio elemento, que chamamos aqui de Elemental.
Sempre que a atmosfera psíquica da Terra sofrer com a grande concentração de fluídos tóxicos emitidos pelos seres humanos em desequilíbrio emocional, os elementais atuarão sistematicamente para reestabelecer o equilíbrio necessário, envolvendo-se nessa tarefa como anticorpos, melhor dizendo, como verdadeiros mensageiros de Deus para o equilíbrio da vida.
E como agem os elementais? Utilizam suas forças para devolverem equilíbrio ao fluxo vital da nossa Mãe Terra. Para facilitar o entendimento, abaixo citaremos os mais conhecidos grupos de espíritos elementais e suas principais funções quanto a manutenção da qualidade da vida na Terra. São eles:
Elementais da Água
São envolvidos na tarefa de limpar as saturações atmosféricas das emoções tipicamente humanas como raiva, mágoa, materialismo excessivo, futilidade, orgulho, vaidade. Estão presentes nas chuvas torrenciais, que promovem enchentes, inundações, maremotos, tsunamis ou até mesmo vazamentos hidráulicos de pequenas ou grandes proporções.
Elementais do Fogo
São envolvidos na tarefa de limpar as saturações atmosféricas condensadas já em níveis materiais. Sempre que os fluídos densos psíquicos afetam os aspectos densos da natureza, e não apenas sutil, os grupos de elementais do fogo agem purificando as forças e devolvendo o reequilíbrio ambiental. Manifestam-se em incêndios urbanos, de casas, empresas, edifícios, muito impregnados por energias densas fortemente estruturadas no plano material. Combinados com outros grupos de elementais, também se manifestam através das descargas elétricas produzidas nas tempestades, que tem função benéfica para purificação de pensamentos coletivos, transmutando as idéias nefastas, a maldade, a futilidade e o pessimismo
Elementais do Ar
São envolvidos na tarefa de liberar as saturações atmosféricas produzidos por bloqueios do movimento natural das forças vitais do ambiente. Quando um local, seja ele pequeno ou grande, pelo efeito das saturações dos fluídos densos, tiver seu fluxo bloqueado, os elementais do ar entrarão em ação, promovendo o desbloqueio energético e a movimentação vital necessária. Manifestam-se desde as mais suaves brisas, até os mais violentos tornados, ciclones e furacões. Quanto mais severa for a ação, maior saturação de fluídos densos.
Elementais da Terra
São envolvidos na tarefa de drenar as saturações atmosféricas. Absorvem de maneira lenta e contínua os fluídos densos psíquicos levando para o seio da Mãe Terra, as toxinas que gradativamente são transmutadas ao longo do tempo. Desenvolvem efeitos mais lentos, contínuos e mais "discretos", pois oferecem o benefício similar ao de uma toalha de banho ao enxugar o corpo após o banho. Deslizamentos de Terra costumam acontecer quando o grupo de elementais está saturado a ponto de não dar conta de toda a demanda de trabalho necessário para aquele ambiente.
Sozinhos, não se manifestam de forma agressiva ou dinâmica (pelo movimento), uma vez que são amparados pela força da gravidade que sempre leva a esse grupo de elementais, a sedimentação dos fluidos densos, para serem absorvidos e transmutados. Entretanto, comumente agem combinados com os grupos de elementais da água, para que nesse caso possam movimentar-se mediante a ajuda do meio aquoso, o que acontece em enchentes, cheias de rios, em que além da movimentação das águas, existe a presença forte de terra dissolvida a formar a lama, para que em ação conjunta esses dois grupos possam desempenhar funções combinadas. Também combinam-se com o grupo dos elementais do ar, produzindo movimentações intensas pela via atmosférica.
Conheça o novo Livro de Bruno J. Gimenes: Mulher, a essência que o mundo precisa
Siga Bruno J. Gimenes no Twitter
Conheça o Luz da Serra
por Bruno J. Gimenes - sintonia@luzdaserra.com.br

5 de outubro de 2010

Espiritualidade: a intimidade com o Ser Maior Criador Deus

Todos nós mantemos algum tipo de relacionamento com nosso Ser Maior Criador Deus, seja consciente, inconsciente, positivo, negativo, ou simplesmente com neutralidade.

No entanto, o relacionamento que irá preencher nossos corações será aquele que for amoroso, confiante e íntimo.

A intimidade com o Onipresente é sempre calorosa, familiar e agradável.

Sermos agradáveis com o TODO não significa sermos superficiais.

De fato, ao nos relacionarmos com nosso Ser Maior Criador Deus em intimidade de espírito é muito menos superficial, do que pessoas que muitas vezes assumem relação formal e distante.

Vamos lá refletir sobre o tema?

A intimidade próxima com Deus por si só é!

Deus não está ouvindo nossas orações ao longe. Ele sabe o que está em nossos pensamentos e sentimentos, compreende nossos corações profundamente, a partir do nosso Ser Interior Alma.

Viver o relacionamento correto com Deus é termos consciência de que o vínculo é através de nossos corações.

Reflexão, oração, meditação no silêncio de nós mesmos são formas verdadeiras da conversa íntima com Deus, em uma troca honesta e amorosa em que nos aproximamos com coração aberto, conversando com Ele, e ouvindo-O.

Como em qualquer relacionamento, sabemos como é importante, o nosso jeito de ser e sinceridade, ambos trazendo qualidade da comunicação.

Disse Mestre Jesus: "Meu Pai, que os recomendou a mim, é maior do que todos; e ninguém poderá arrebatá-los da mão do meu Pai. Ao vislumbrar as obras múltiplas e ao contemplar a imensidão assombrosa da criação quase ilimitada de Deus, podeis vacilar quanto ao vosso conceito da Sua primazia; contudo, não deveis vacilar em aceitá-Lo como sendo firme e eternamente entronizado no centro de seus corações e de todas as coisas, e como o Pai beneficente de todos os seres inteligentes. Não há senão um único Deus e Pai de todos, em tudo e acima de tudo, e que é anterior a todas as coisas e em Quem consistem todas as coisas". (Livro de Urantia 51.3)

Alguns princípios básicos auxiliam para mantermos um bom, íntimo e forte relacionamento com Deus.

Primeiro aceitar a presença de Deus. Deus está aqui, mas o problema é que quando estamos inconscientes não sentimos muito o benefício da presença de Deus.

Queremos e precisamos de uma experiência estreita na relação pessoal com Deus.

Para isso, a primeira coisa que precisamos, repetindo, é aceitar que Deus está conosco no Aqui Agora e sempre.

Quando oramos com a presunção de que Deus não está conosco, estamos apresentando uma situação difícil a Ele: Como poderemos ter uma conversa com Deus achando que não está aqui? Como Deus pode falar conosco nessas condições?

Por exemplo: Entenderemos melhor o dilema de Deus, caso imaginemos a situação de uma pessoa sentindo nunca ter tido alguém a quem se confidenciar: "Eu não tenho ninguém para conversar. Ninguém me ouve".

Estando diante da pessoa sentimos: "Ei, eu estou aqui te ouvindo agora! Você não me vê aqui?"

Essa pessoa torna difícil poder ajudá-la e confortá-la, porque não está nos vendo ou ouvindo.

De idêntica forma, não aceitando a presença de Deus, será impossível receber amor, bênçãos e orientações de Deus como Resposta da Vida. Faz sentido?

Além disso, quando oramos com a crença de que Deus está ausente ou distante, reforçamos o nosso sentimento de distância com Ele.

Vejamos como: Ao nos concentrarmos na tentativa de chegar a Deus, como se já não estivesse conosco, aumentamos nossa convicção de que Ele não está conosco.

Então, sentindo a distância, criada nesta situação, tentamos mais, orando em voz mais alta para chegar a Deus, mas que só faz parecer ainda maior a distância.

O círculo vicioso então se estabelece: nos tornamos mais e mais convencidos de que Deus está longe, e ao mesmo tempo, Ele torna-se cada vez menos capaz de chegar até nós, porque estamos fechados para a realidade de que Ele está conosco no Aqui Agora.

Para podermos nos sentir perto de Deus, devemos parar de pensar que Deus está distante de nós!

A verdade é que como Seres Divinos, Deus está sempre no nosso coração. Correto?

O Deus que está longe não é verdadeiro. Não precisamos gritar para chamar atenção: Deus verdadeiro não é surdo nem propenso a ignorar nossas chamadas. Ele está sempre ao nosso lado, dentro de nós, e de todos ao nosso redor.

Deus ouve e responde a cada sussurro de nosso coração!

Então, falemos para Deus não como se Ele estivesse longe, mas como seus amados.

Esta é a base para a oração, significativa e funcional.

Como segundo princípio básico devemos trazer nossas qualidades e virtudes à presença de Deus.

A oração é um dom de Deus para nós e não apenas um pedido!

Quando trazemos atitudes amorosas e intenções para Deus em oração, Ele fica feliz.

Este é o nosso presente para o Divino.

Além disso, 'trazer nossas qualidades e virtudes' refere-se a estarmos presentes com Deus.

Não só é importante aceitar a presença de Deus em oração, mas também, estarmos presentes conosco mesmos em coração e Alma. Nossa presença é um grande presente para Deus.

Quando telefonamos ou visitamos um amigo querido, percebemos que o estamos fazendo feliz . O mesmo é verdade com Deus.

Deus quer permanecer ao alcance de um toque nosso.

Deus nos ama, nos quer por perto, e fica feliz por ser lembrado por nós. Dói a Deus quando nos esquecemos Dele, ou tentamos seguir nossas vidas sem Ele. Está claro?

Deus fica muito feliz quando nos lembramos Dele e deseja amorosamente estar conosco.

Muitas vezes, pensamos que Deus não precisa de nós. Ele anseia por uma relação profunda conosco, necessita de nosso amor, da nossa atenção, da nossa lealdade.

Assim como em qualquer relação humana, a única maneira sincera de desenvolver uma profunda e comprometida intimidade com Deus é amando-O.

Então, quando formos a Deus em oração, reflexão ou meditação, façamos com plena consciência de quais pensamentos, sentimentos e ações estamos revelando, e qual importância damos para o relacionamento de intimidade entre nós e Deus, que é único para cada um de nós.

Que nossas orações sejam sinceras expressando uma comunicação de profunda intimidade e amor.

Tais orações são poderosas afirmações do amor, da verdade e da bondade da nossa relação de intimidade com nosso Ser Maior Criador Deus.


por Marcos Porto - portomfc@terra.com.br
Marcos Porto - Terapeuta Holístico, modalidade Psicoterapia Holística Transpessoal - CRT 44432, Diplomado em ITC - Integrated Therapeutic Counselling, Stonebridge, Inglaterra, trabalha auxiliando pessoas na busca da sua essência, editor do OTIMIZE SEU DIA!, autor do livro - Redescobrindo o Eu Verdadeiro, é palestrante, facilitador de Seminários.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails