26 de julho de 2009

Eu não conhecia minha própria força!

Olá amigos,

Hoje faço uma homenagem a uma cantora e atriz que sempre me encantou e fez parte de minha vida e que felizmente descobriu uma força interior que não tinha conhecimento e fez desta energia seu recomeço mais que merecido.

Estou falando de Whitney Houston. Depois de tantos e tantos tratamentos e problemas de depressão e mesmo de saúde ela ressurge como uma Fenix das cinzas de todo o sofrimento que passou.

Prestem atenção na letra da música que fala desta sua luta e descoberta de vida e vejam como os seres superiores nos protegem mas não deixam de nos colocar na vida todas as nossas provações reservadas e escolhidas em uma outra vida.

A música é linda e emociona muito. Namastê!

Veja a letra e acompanhe a música que é um desabafo da Whitney:

video

I Didn't Know My Own Strengh (tradução)

Whitney Houston

Perdi o contato com minha alma
Não tinha pra onde me voltar, não tinha pra onde ir
Perdi o rumo do meu sonho, achei que seria o meu fim
Eu achei que nunca conseguiria
Eu não tinha esperança para aguentar
Eu achei que iria quebrar
Eu não conhecia minha própria força
E eu acabei e eu caí
Mas eu não não me despedacei
Eu atravessei toda a tristeza

Eu não conhecia minha própria força
Sobrevivi às minhas horas mais negras
Minha fé me manteve viva
Eu me reergui novamente
Mantive minha cabeça erguida
Eu não fui feita pra se quebrar
Eu não conhecia minha própria força

Encontrei esperança em meu coração
Eu encontrei a luz para iluminar meu caminho pra longe da escuridão
Encontrei tudo que eu precisava aqui dentro de mim
Eu achei que nunca encontraria meu caminho
Eu achei que nunca ergueria aquele peso
Eu achei que me quebraria

Eu não conhecia minha própria força
E eu acabei e eu caí
Mas eu não não me despedacei
Eu atravessei toda a tristeza
Eu não conhecia minha própria força
Sobrevivi às minhas horas mais negras
Minha fé me manteve viva
Eu me reergui novamente
Mantive minha cabeça erguida
Eu não fui feita pra se quebrar
Eu não conhecia minha própria força

Houveram tantas vezes
que eu me perguntava como iria passar a noite
Eu achei ter levado tudo que eu podia
Eu não conhecia minha própria força

E eu acabei e eu caí
Mas eu não não me despedacei
Eu atravessei toda a tristeza
Eu não conhecia minha própria força

Sobrevivi às minhas horas mais negras
Minha fé me manteve viva
Eu me reergui novamente
Mantive minha cabeça erguida
Eu não fui feita pra se quebrar
Eu não conhecia minha própria força

Eu não fui feita pra se quebrar
Eu conheci minha própria força.

Namastê!


Nossa Tenda ganhou presentes!

Estes lindos presentes nossa Tenda recebeu com com todo carinho de nossos mais novos amigos do Blog A Filha do Vento. O espaço deles é lindo e encantador e eles aguardam vocês!

Muito Obrigado!
As regrinhas que devem ser seguidas pelos blogs que receberam o Prêmio SELO DUPLO:

1. Exibir a imagem do selo
2. Postar o link do blog que te indicou
3. Indicar 4 blogs de sua preferência
4. Avisar os seus indicados
5. Publicar as regras
6. Conferir se os blogs indicados repassaram o selo e as regras

Eu indico O PRÊMIO SELO DUPLO PARA:

1) Alma Cigana
2) Angela Guedes
3) Nômade Escola de Poesia
4) Ciganas e Ciganos na Umbanda

Namastê!!!



Conhecendo a Aromaterapia e suas aplicações - Parte I



É uma técnica milenar. Esta terapia utiliza o uso terapêutico do aroma natural das flores, frutas e outras partes das plantas. A aromaterapia utiliza a parte mais sutil da planta: sua essência que atua diretamente sobre a harmonia das três esferas do corpo humano: mental, físico e emocional.


"A cura da parte não deveria ser tentada sem o tratamento do todo. Nenhuma tentativa deveria ser feita para curar o corpo sem a alma e, para que a cabeça e o corpo sejam saudáveis, deve-se começar pela cura da mente, pois este é o grande erro de nossos dias no tratamento do corpo humano, em que os médicos separam primeiro a alma do corpo." (PLATÃO - 428/347 a.c.)

Como atua a aromaterapia?

A Aromaterapia actua essencialmente de 2 formas:
- Através do olfacto
- Através da absorção da pele e sua consequente entrada no sistema sanguineo

Os óleos essenciais estimulam, através do olfato, o sistema nervoso central, o cérebro, a memória e a psique, pois induzem a libertação de substâncias neuroquímicas que podem ser sedativas, estimulantes ou relaxantes.
Quando usados na pele suas propriedades medicinais penetram nos poros, atingindo a corrente sanguínea, o sistema linfático chegando dessa forma aos órgãos.
Os óleos possuem a capacidade de restabelecer o equilíbrio da mente e de todos os sistemas do corpo humano; as suas propriedades também auxiliam na elevação espiritual, no relaxamento, na meditação e na sensação de bem estar.

Como podem ser utilizados os oleos essencias?

Massagens - Os oleos essenciais são adicionados a uma base de oleo para massagem e de seguida espalhados pelo corpo de forma suave e relaxachante para permitir a absorção dos oleos pela pele.
Os oleos utilizados desta maniera levam cerca de 15 minutos a fazerem efeito

Inalação - Os oleos essenciais podem ser queimados misturados com um pouco de àgua proporcionando ambientes adequados aos problemas de cada individuo.

Banhos - Podem misturar-se gostas de oleos essenciais à água do banho provocando um bom periodo de relaxamento e o desbloquear se situações ligadas aos sentimentos que provocam enfermidades do ponto de vista fisico

Compressas - As compressas ajudam em caso de desconforto fisico promovendo o relaxamento e o bem-estar

Nota: As gestantes só devem utilizar os oleos complementares sob supervisão de um aromaterapeuta




Alecrim: Energético natural, revigorante, contra dores mulculares.


Amaraco: Calmante, balsâmico e antironco.


Baunilha: Estimulante, tonificante. Eleva o bem-estar.


Canela: Purificador de ambientes. Sintoniza bons fluídos financeiros.


Eucalipto: Expectorante (tosse/asma), inibidor do cheiro do tabaco.


Flor de Laranjeira (Azahar): Relaxante, tranquilizador do sono e calmante.


Hortelã-Pimenta (Hierbabuena): Descongestionante, tonificante e inibidor do cheiro do tabaco.


Jasmim: Relaxa a mente, equilibra emoções, produz sensação de otimismo e é anti-mofo.


Laranja: Harmonizador de ambiente contra cansaço e stress.


Lavanda/Alfazema: Purificador de ambientes, ótimo relaxante. Combate dores de cabeça.


Limão: Desinfetante e anti-séptico. Estimula a concentração.


Maçã (Manzana): Regula funções intestinais, melhora a atenção. Anti-traça.


Pinheiro (Pino): Vigorante, indicado para sinusite, bronquite e infecções em geral.



Rosa: Abranda as emoções, eleva o ânimo e estimula os prazeres sensuais.


Ylang-Top: Afrosisíaco. Estimula o apetite sexual e eleva a moral.

Fonte:http://agrandefraternidadebrancauniversal.blogspot.com

Buda - Amigo e Médico da Alma



(Viajando Espiritualmente Na Luz)

Eu vi você sentado e meditando serenamente.
Os seus olhos estavam fechados e o seu semblante era calmo e lindo.
À sua volta, uma luz azul-opalina; e, em torno de sua cabeça, brilhava uma auréola dourada.
Eu sabia que você estava agindo em diversos planos, ao mesmo tempo, e abraçando miríades de seres sencientes nas dez direções.
Eu sabia que você estava abençoando silenciosamente os homens de todos os lugares. Mas, movido pelo egoísmo, eu tentei chamar sua atenção individualmente.
Cantei diversos mantras e orei fervorosamente.
No entanto, você continuou de olhos fechados, concentrado em seu trabalho sereno e anônimo.
E, quando dei conta de minha arrogância, senti-me um tolo.
Então, resolvi meditar, para me encontrar; para seguir o seu exemplo; para serenar minhas emoções e me inspirar na jornada.
Mergulhei em meu coração, com inocência e humildade, igual criança.
Agradeci o dom da vida e pensei no Grande Amor que interpenetra a tudo e a todos... E orei, agora desprovido de egoísmo, pedindo o melhor para a evolução de todos.
E, para minha surpresa, você abriu os olhos, e nos encontramos na mesma luz serena.
E a paz se fez em mim... Junto com você, eu abracei silenciosamente o mundo.
E o melhor: você estava sentado dentro do meu próprio coração.
E, pelo seu olhar sereno, de espírito a espírito, você me disse que todos são Budas, e que o verdadeiro lar é no coração espiritual, onde o despertar da consciência acontece.
E ali, no centro do meu peito, eu cantei para você um mantra, não mais por egoísmo, mas por amor e consciência. E nós viajamos na luz...
Buda*, médico da alma, muito obrigado.

OM MANI PADME HUM!*

P.S.: Esses escritos foram feitos um pouco antes do início de uma aula do curso de projeção da consciência, no IPPB. Enquanto a turma chegava e se ajeitava nas cadeiras, eu escrevia rapidamente, para registrar a visão espiritual que tive ali. E, no bojo disso, a orientação extrafísica de publicar um livro contendo os textos que fiz sobre o Buda ao longo dos anos. E junto com isso, um toque sutil, que recebi em meu coração, e que não comento aqui por ser pessoal demais.
Oxalá, eu seja digno de mais essa tarefa literária. E que o Buda abençoe mais essa jornada.
Penso que escritos como esses, cheios daquela profundidade consciencial característica dos espíritos que se baseiam na Luz e no trabalho dedicado ao Bem de todos, podem iluminar o raciocínio e o coração de outros estudantes espirituais.
Em meio à atmosfera cinzenta das emoções pesadas da humanidade, presa nas garras do materialismo exacerbado e do culto apenas às formas físicas, é um refrigério consciencial ler escritos assim.
Como diz um preto velho extrafísico amigo meu:
"AXÉ, meu filho! Ainda bem que o Pai do Céu envia essas grandes almas para enriquecer o nosso aprendizado espiritual. Agradeça mesmo! AXÉ!"
Então, seguindo o toque do bondoso preto velho, continuo agradecendo... E desejo a todos os leitores, muito AXÉ!

- Wagner Borges - ser humano com qualidades e defeitos, que dá uma sorte danada de pegar carona nas vibrações espirituais dessas almas tranquilas e magnânimas, que abraçam silenciosamente a humanidade e fazem o bem a todos.

São Paulo, 07 de março de 2009.

- Notas:
Buda - do sânscrito - O Iluminado; Aquele que despertou! Palavra derivada de "Buddhi", que significa "Iluminação Pura" ou "Inteligência Pura". Ou seja, quem alcança o estado de Buddhi, torna-se um Buda, um ser iluminado e desperto.

* Om Mani Padme Hum - do sânscrito - sua tradução literal é: "Salve a jóia no lótus". Esse é um mantra de evocação do boddhisattva da compaixão entre os budistas tibetanos e chineses. Om é a vibração do TODO. Mani é a "Jóia espiritual que mora no coração"; ou seja, é o próprio Ser, a essência divina. Padme é Lótus, o chacra cardíaco que envolve, energeticamente, essa jóia sutil. Hum é a vibração dessa compaixão do TODO vertendo a luz pelo chacra cardíaco em favor de todos os seres.
Esse mantra é mais conhecido como o "mantra da compaixão". É um dos mantras mais poderosos que conheço. Pode ser concentrado, mentalmente, dentro do peito -como se a voz mental estivesse reverberando ali-, ou dentro de qualquer um dos chacras que a pessoa desejar ativar. No entanto, o melhor lugar para ele é realmente o chacra cardíaco, pois o que chega ali é distribuído para todo o corpo, pela circulação do sangue comandada pelo coração, e também a todos os outros chacras do corpo energético.
O chacra frontal, na testa, também é excelente para a prática desse mantra, pois o que chega nele é distribuído ao longo da coluna pelos nádis -condutos sutis de transporte energético pelo sistema-, e comunicado a todos os outros chacras abaixo dele. Esse é o motivo pelo qual vários mestres iogues sempre aconselham aos seus discípulos iniciar alguma prática bioenergética por ele.

Um livro excelente sobre isso é o do pesquisador iogue japonês Hiroshi Motoyama, "Teoria dos Chacras", pela Editora Pensamento.
Eis alguns CDs maravilhosos que contêm esse mantra:
- Laíze, com a participação de Áurio Corrá nos teclados e arranjos - CD. "OM", pela Gravadora Alquimusic - Brasil - A segunda faixa desse disco é um canto de amor e faz um bem enorme ao chacra cardíaco. É amor em forma de ondas sonoras.
- CD. "Tibetan Incantations - The Meditative Sound of Buddhist Chants", pela Gravadora Music Club, Série 50050 - England - A segunda faixa é de uma profunda alegria e melhora o humor do ouvinte. É alegria em forma de ondas sonoras. A terceira música é o mantra Om Mani Padme Hum cantado a capela pelos monges tibetanos. Esse álbum tem 74 minutos de música.
- CD. "Six-Word Mantra of Avalokitesvara - The Avalokitesvara Boddhisattva Dharma Door Vol. ll", pela Gravadora Wind Records, Série TCD - 2109 - E.U.A. - Esse CD foi feito por músicos chineses e direcionado para a cura de órgãos internos pelo mantra Om Mani Padme Hum. Entretanto, como a pronúncia é chinesa, o mantra fica Om Mani Pa Me Hung. Seu efeito é bem forte. Nesse trabalho, o lance é mais de energia do que de amor. É vitalidade em ondas sonoras.
- Beijing Central Juvenile Chorus - CD. "Wingsong of The Lotus World", pela Gravadora Wind Records, Série TCD - 2152 - E.U.A. - Esse disco é cantado por um coro juvenil chinês. Aqui o Avalokitesvara, criador do mantra Om Mani Padme Hum - representado pelos chineses na figura da Deusa da compaixão "Kuan-Yin" -, é reverenciado em um belo canto que encanta o coração do ouvinte sensível. Esse disco é paz em ondas sonoras.
- Buedi Siebert - CD. "Om Mani Padme Hum", pela Gravadora Real Music, Série RM - 4040 - E.U.A. - Esse CD contém diversas versões do mantra Om mani Padme Hum. É excelente para momentos de prece, práticas meditativas, práticas de Ioga e momentos de inspiração e conexão espiritual.
- Fan Li-bin - CD. "Sound From the Cosmos", pela Gravadora Wind Records, Série TCD - 2112 - E.U.A. - Nesse trabalho de fortes vibrações, Fan Li-bin, vocalista nascido em Taiwan e exímio praticante de mantras, procurou realizar uma conexão espiritual do mantra Om Mani Padme Hum com os chacras. Aqui a pronúncia do mantra é cantada como Om Ma Ni Pa Mei Hum.
- Craig Pruess - CD. "Sacred Chants of Buddha", pela Gravadora Heaven on Earth Music, Série HOEM - 12 - England - A terceira faixa deste CD é uma versão do mantra Om Mani Padme Hum elaborada para profundo relaxamento psicofísico.

Fonte: http://www.somostodosum.com.br

19 de julho de 2009

Tradições Ciganas





A tradição Cigana vem de um povo que nos ensinam, a força interior, que carregam dentro de si, são luz, inspiração, energia e amor. Aprendem desde cedo os dons mágicos das palavras e do respeito. São místico, alegre, integro e fiel a sua tradição.

Embora encontramos diferenças de clã para clã ( de família para família ) quando encontram com outros clãs percebem que são todos iguais na essência e na alegria.

São eternos estrangeiros, por onde passam desenvolvem a sua religiosidade, a ética e deixam o precioso amor a liberdade e a natureza, seus conhecimentos e a arte de viver.

Não se sabe ao certo a origem deste povo tão misterioso e místico, conhecido por vários nomes, entre eles:Gypsies, Gitanos, Zíngaros, Rom e Sintos. Mas são também denominados o “Povo das Estrelas”.


Um dos fatores que mais dificulta a identificação de sua origem é o fato de o Idioma Romani ser uma linguagem somente oral e não escrita. E isso permanece até nos dias atuais. No entanto devido à ser parecido com o Sânscrito – um dos mais antigos idiomas do mundo.

Acredita-se que sua origem provém da Índia, pois esse era o idioma escrito falado neste país há mais ou menos 3.000 anos a.C.; data esta que coincide com os registros mais antigos já encontrados sobre este povo.

Constam nos registros que apareceram há mais de 3.000 anos, ao Norte da Índia, na região de Gujaratna localizada margem direita do Rio Send e de onde foram expulsos por invasores árabes. Desde então partiram em busca de uma nova pátria espalhando-se pelo mundo.

Além deste fator, há outros pontos em comum entre os ciganos e os hindus que são levados em conta. A aparência física, pele morena e a maneira de vestir-se com roupas coloridas.

A forte religiosidade presente entre ambos os povos que partilham crenças similares como, por exemplo, a existência de um Deus Uno e Absoluto, a existência da vida após a morte, a reencarnação, além de uma postura rígida diante das normas de comportamento que devem ser devidamente observadas. São características que levam os estudiosos a acreditarem que o berço do povo cigano está realmente na índia.


Entretanto isso não prova absolutamente nada, pois os povos absorvem as culturas e costumes dos lugares onde vivem e isso não quer dizer que são nativos desta região.

No momento, o que nos interessa é absorver um pouco da rica cultura deste povo, que apesar de desconhecer sua própria origem, não desconhece a sabedoria de seus ancestrais, pois esta sobreviveu a guerras, expulsões, separações e até mesmo ao tempo.

Esta sabedoria foi passada
de boca a boca de pais para filhos, mas, absorvidas não somente com a mente por cada um deles, mas também com o coração que fez com que fizessem respeitar, seguir e amar as suas tradições.

E, é por isso que um
cigano é reconhecido em qualquer parte do mundo. Talvez o fato de não ter uma origem conhecida os torna cidadãos do mundo!

  • Nascimento

Os ciganos gostam de crianças, mas a preferência é dos meninos que dão o orgulho ao pai de dar continuidade ao nome da família. Assim que a criança nasce, a avó ou a pessoa mais idosa da família prepara um pão, parecido a uma hóstia e um vinho para oferecer ás três fadas do destino, que visitarão a criança no terceiro dia, para designar sua sorte.

Esse pão e vinho serão repartidos no dia seguinte com todas as pessoas presentes, principalmente com as crianças.

O bebê recebe um patuá assinalado com uma cruz bordada ou desenhada contendo incenso, que serve para afugentar maus espíritos. O batismo pode ser feito por qualquer pessoa do grupo e consiste em dar o nome e benzer a criança com água, sal e um galho verde.


  • Casamento Cigano

Geralmente os casamentos resultam de acordos feitos entre os pais dos noivos que decidem unir suas famílias e prometem seus filhos desde pequenos. As meninas são vendidas aos pais dos meninos que compram uma esposa para o filho e costumam pagar em moedas de ouro o valor estipulado pelo pai da noiva. Quando os filhos atingem a maturidade celebra-se então a cerimônia de casamento.

Os noivos que não podem ter nenhum tipo de intimidade antes do casamento. Permanecem separados os três primeiros dias e duas primeiras noites. Caso a noiva não seja virgem, ela pode ser devolvida para os pais e esses terão que pagar uma indenização para os pais do noivo.

Se a noiva for virgem, na manhã seguinte da consumação do casamento ela se veste com uma roupa tradicional colorida e um lenço na cabeça, simbolizando que é uma mulher casada. O casamento representa a continuidade da raça, por isso não é permitido em hipótese alguma casar com uma pessoa que não seja cigana. Quando isso acontece o cigano é excluído do grupo.

  • Morte

Os ciganos acreditam na vida após a morte e seguem todos os rituais para aliviar a dor de seus antepassados que partiram. Costumam colocar no caixão da pessoa morta uma moeda para que ela possa pagar o canoeiro a travessia do grande rio que separa a vida da morte. Acreditam também que a pessoa continua rodeando e amparando os que deixaram no mundo dos vivos. E se uma pessoa morrer com ódio no coração vagará sem destino pelo universo.

Segundo as tradições desse povo, a mesma impureza que a criança traz ao nascer e desaparece no batismo, é encontrada na pessoa que morre. Por isso, todos os pertences do morto devem ir junto com ele.

Algumas tribos costumam queimar os pertences do falecido. O luto pela perda de um ser querido dura em geral muito tempo.

A Pomána é um banquete fúnebre celebrado a cada trinta dias da morte de uma pessoa até completar um ano.

Na cerimônia oferecem água, flores, frutas e suas comidas e bebidas prediletas em abundância com a intenção de exprimir o desejo de paz e felicidade para o defunto.

Acreditam que a alma da pessoa participa da cerimônia e gradativamente vai se libertando
das coisas mundanas.

Os ciganos costumam fazer oferendas aos seus antepassados também nos túmulos.

Até a próxima!!!


Fonte: http://ciganas-magias-encantos.blogspot.com




12 de julho de 2009

Sou Cigano SIM!



Esta linha de trabalhos espirituais já é muito antiga dentro da Umbanda.

Assim, numerosas correntes ciganas estão a serviço do mundo imaterial e carregam como seus sustentadores e dirigentes aqueles espíritos mais evoluídos e antigos dentro da ordem de aprendizado, preservando os costumes como forma de trabalho e respeito, facilitando a possibilidade de ampliar suas correntes com seus companheiros desencarnados e que buscam no universo astral seu paradeiro.

O povo cigano designado ao encarne na Terra, através dos tempos e de todo o trabalho desenvolvido até então, conseguiu conquistar um lugar de razoável importância dentro deste contexto espiritual, tendo muitos deles alçado a graça de seguirem para outros espaços de maior evolução espiritual.

Trabalham dentro da parte espiritual da Umbanda com uma vibração oriental com seus trajes típicos e graciosos, com sua cultura de adivinhações através das cartas, leituras das mãos, numerologia, bola de cristal e as runas.


Dentro os mais conhecidos, podemos citar os ciganos Pablo, Wladimir, Ramirez, Juan, Pedrovick, Artemio, Hiago, Igor, Vitor e tantos outros, da mesma forma as ciganas, como Esmeralda, Carmem, Salomé, Carmencita, Rosita, Madalena, Yasmin, Maria Dolores, Zaira, Sunakana, Sulamita, Wlavira, Iiarin, Sarita, Wlanira e muitas outras também.


É importante que se esclareça, que a vinculação vibratória e de axé dos espíritos ciganos, tem relação estreita com as cores estilizadas no culto e também com os incensos, prática muito utilizada entre ciganos. Os ciganos usam muitas cores em seus trabalhos, mas cada cigano tem sua cor de vibração no plano espiritual e uma outra cor de identificação é utilizada para velas em seu louvor.


Os incensos são sempre utilizados em seus trabalhos e de acordo com o que se pretende fazer ou alcançar.


Alguns dos incensos e suas funções astrais:


Madeira

Para abrir os caminhos

Almíscar

Para favorecer os romances

Jasmim

Para o amor

Lótus

Paz, tranqüilidade

Benjoim

Para proteção e limpeza

Sândalo

Para estabelecer relação com o astral

Mirra

Incenso sagrado usado para limpar após os rituais e durante eles e também usado quando vai se desfazer alguma demanda ou feitiço.

Laranja

Para acalmar alguém ou ambiente.


Abraços de Luz!

Fonte: http://caminhosdearuanda.vilabol.uol.com.br

Conhecendo os Mestres Ascencionados: Mãe Maria

"Bem amados, preparai-vos para muitas revelações neste ano, e que possais vos manter sempre centrados na luz emanada de vossos corações, para que a clareza dos justos permita-vos separar o joio do trigo.


Mantendo-vos no estado de serenidade e de esperança que nutre a certeza de que o Pai sempre está presente onde existe amor e compreensão.


Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos no meu manto de proteção porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe. "


Fonte: http://agrandefraternidadebrancauniversal.blogspot.com/

A Luz Branca e o Processo de Limpeza Interior


O cristalino é a própria luz. Contém e reflete todas as cores e por isso encerra infinitas possibilidades de cura. Esta cor nos dá a capacidade de defrontarmos o problema quer queiramos ou não. Por outro lado, demonstra a nossa disposição de encarar os mesmos e não de escondê-los. Para ilustrar o que para mim seria o processo terapêutico do cristalino (branco transparente) contarei uma história.

Imaginemos um sótão escuro e abandonado. A partir do momento em que se resolve visitá-lo muitas situações podem ocorrer. Primeiramente, para que possamos ver o que está lá dentro, temos que acender a LUZ. Uma vez que isso tenha ocorrido, que a luz tenha penetrado neste aposento, o cenário poderá ser bastante incômodo, desagradável, e até mesmo tenhamos vontade de fugir de lá. Podemos constatar muita sujeira, teias de aranha, pequenos animais peçonhentos habitando ali e odores desagradáveis. Pode ser que tenhamos impressão de que jamais poderemos arrumar aquele sótão, pois de tão imundo que está não sabemos por onde começar.

Mas uma vez que tenhamos decidido positivamente nos damos conta de que este processo envolve várias etapas como: a retirada do pó, dos objetos que não mais queremos ou precisamos, de termos coragem de matar aqueles animaizinhos que foram criados ali, embora tenhamos medo... E depois desta limpeza, começamos então a fazer a reforma.

Resolvemos que aquele aposento, esquecido no fundo da casa, não será mais um depósito de bugigangas. Decidimos transformá-lo em um cômodo útil, por exemplo, um escritório. Pintamos as paredes de cores mais vivas, colocamos poucos móveis e objetos que nos serão úteis, e cuidamos para que o aposento esteja sempre iluminado e, principalmente, limpo. Depois desta mudança, verificamos que o resultado foi muito satisfatório e, apesar do trabalho que tivemos, a reforma era realmente necessária.

Creio que este processo de limpeza é análogo ao processo do cristalino quando é escolhido em um desafio. O sótão escuro e abandonado poderá ser comparado ao nosso subconsciente cheio de programações e condicionamentos devido ao acúmulo de experiências desde a mais tenra infância, nem sempre emocionalmente agradáveis. Também pode ser o nosso próprio corpo como depósito destas experiências passadas, precisando de uma limpeza, uma desintoxicação completa.

Pelo fato de não lembrarmos destas experiências e de não termos consciência de nossos condicionamentos, bloqueios vão se formando em todos nos níveis, isto é, no emocional, mental e até mesmo no físico, que se manifestam sob a forma de doenças e desequilíbrios.

A decisão de fazermos uma auto-análise profunda nem sempre é fácil, - pois nem sempre temos consciência de nossa escuridão e estagnação interior - e, obviamente, envolve muitos medos tanto pelo fato de não sabermos por onde começar, quanto por não sabermos o que viremos a descobrir, e de como este processo de autodescoberta se desenvolverá.

Mas uma vez que comecemos a jogar a luz da consciência sobre estes problemas constatamos aos poucos as razões destes bloqueios: fatos passados que esquecemos, ou que achamos que tínhamos superado, ou que fizemos questão de esquecer, e que nos bloquearam emocionalmente condicionando nossos comportamentos autodestrutivos e autosabotadores. Fatos e experiências desagradáveis à nossa alma, mas que ao invés de jogarmos fora preferimos reter. É o que podemos chamar de mágoas passadas, para resumir.

O processo de limpeza em si não é muito simples e muitas das vezes pode ampliar o problema e com isso a própria dor, e podemos ter vontade de desistir. Mas se seguimos em frente, pouco a pouco, temos a possibilidade de fazer uma mudança profunda e com isso de darmos espaço para o nascimento de um novo ser livre das "bugigangas" e objetos inúteis e obsoletos do passado que são nosso "lixo" emocional. No final, estaremos mais conscientes de nossas limitações e necessidades e, portanto, teremos mais ferramentas para que a cura se realize em todos os níveis.

Com a luz do cristalino, temos a oportunidade de nos sentirmos mais leves, mais "coloridos", mais vivos e completos; de nos olharmos no espelho e reconhecermos nossa verdadeira essência refletida, e não apenas uma projeção daquilo que gostaríamos de ser. Ele traz a clareza necessária para que encontremos a raiz do problema e que este seja eliminado para que possamos expressar o nosso ser em sua totalidade. Enfim, dentro do cristalino temos uma infinidade de possibilidades! E uma vez que tenhamos operado uma reforma profunda dentro de nosso ser renascemos com mais luz e com a capacidade de vibrarmos positivamente todas as energias das cores (que são as qualidades de nossa alma) de forma fluente e harmoniosa.

O cristalino é como um espelho onde podemos enxergar nossa essência refletida, mas também pode ser comparado a um mar de lágrimas quando guardamos a dor e a mágoa ao invés de tentarmos superá-las e nos desapegarmos delas. Enquanto não as enxugamos não podemos enxergar o ser arco-íris que somos e que é pura Luz cristalina (!).

Abraços de Luz!


Fonte: Daniele Alvim


5 de julho de 2009

Sintonia de Luz - Criando Conexões de Orações


Por Bruno J. Gimenes - sintonia@luzdaserra.com.br

Existe um costume muito enraizado na cultura das pessoas no geral. Quando não gostamos ou não concordamos com o comportamento de uma outra pessoa, tecemos a nossa infalível crítica, que mesmo não sendo expressada verbalmente, apenas no pensamento, já tem uma energia e direção. Não estamos dizendo que os comportamentos inferiores das pessoas à nossa volta devem ser simplesmente ignorados, ou que esses aspectos não sejam perturbadores. O que queremos expor aqui é o fato de que mesmo que a pessoa tenha um comportamento negativo, nunca deveremos fazer comentários igualmente críticos já que isso irá reforçar esse padrão de comportamento.

Quando alguém nos faz alguma coisa inferior é porque essa pessoa está em uma vibração baixa. Quando manifestamos verbal ou mentalmente a nossa crítica para aquela pessoa, estamos projetando nela mais energia negativa, reforçando essa vibração baixa. Honestamente, é muito difícil para qualquer pessoa conseguir segurar os comentários ou reações naturais. Só que o resultado desse processo é que não conseguimos nunca ajudar a quem precisa evoluir. A pessoa recebe essa vibração inconscientemente e se mantém cada vez mais nessas vibrações densas.
Se você não concorda com o comportamento da sua cunhada, não manifeste sua crítica, não comente e nem verbalize. Se você não suporta a arrogância do seu chefe, por favor, não perca seu tempo em criticá-lo, isso vai fortificá-lo ainda mais nessa arrogância. Se você não aguenta mais a sua sogra, está cansado do seu marido ou esposa, não tem mais paciência com seus filhos. Pelo amor de Deus! Não os critique, não reclame pelos comportamentos que você não gosta, isso só vai reforçar ainda mais esses aspectos negativos.
Com o tempo, quando os comentários, críticas ou reclamações continuam a acontecer, um campo energético consistente nessa vibração característica se forma, o que gera uma rede impulsos de inferioridades, ancorando comportamentos negativos no indivíduo que recebe a crítica. Essa energia concentrada dificulta muito a evolução da pessoa.

A vantagem desse processo é que atua tanto no sentido negativo quanto no positivo. Assim sendo, precisamos aprender a controlar os impulsos das emoções, respirar fundo (a respiração é um recurso importantíssimo), e buscar dentro da pessoa que seria alvo da sua crítica, a presença do seu EU Superior, da divindade dentro dela, que por medos e armadilhas do ego, distanciou-se da sua verdadeira essência. É preciso encontrar na pessoa o entendimento de que ela é alguém que mesmo sem ter consciência, precisa muito de ajuda. É preciso entender que as pessoas normalmente impertinentes são seres distanciados de sua essência divina e espiritualidade.

No começo, esse processo precisa de um pouco de treino porque é necessário vigiar constantemente os nossos atos, pensamentos ou projeções mentais em relação às pessoas, porque tudo é muito sutil.
Escutamos todos os dias as pessoas criticarem seus governantes, seus políticos, órgãos públicos e tantos outros, sem perceber que isso só intensifica as dificuldades, reforçando esses acontecimentos negativos graças ao psiquismo poluído e negligente das pessoas que desconhecem as conseqüências desses atos. Ter a consciência que quem vive com esses hábitos comportamentais negativos é alguém em desequilíbrio já é uma atitude positiva, porque diminui muito a intensidade dessa projeção reativa natural.

Em seguida, é necessário projetar na pessoa ou situação, um pensamento positivo contrário ao que está em evidência, o que gera grande enfraquecimento na personalidade negativa. É muito simples: você pode fazer em silêncio, mentalmente, e às vezes até na frente da própria pessoa, ou também em um segundo momento.
Faça apenas uma mentalização rápida, imaginando a pessoa serena, feliz, consciente de seu erro, compassiva, cheia de amor, despertando para sua evolução.

Em alguns casos, em função da pessoa ser já de longa data conhecida pela sua personalidade difícil e negativa, alguns duvidam do poder dessa prática simples. Contudo, basta um pequeno exercício mental nesse sentido, que você poderá ver resultados nítidos aparecerem. Quando se leva a sério essa conduta, coisas incríveis acontecem.
Quantas pessoas vivem dentro de igrejas, templos, centros, meditando, rezando, no entanto, adoram criticar outras pessoas, e dedicam algum tempo de seus dias para reclamar e achar defeitos. Definitivamente, isso não é uma conduta coerente para alguém que se considere espiritualizado.
Depois de desenvolver habilidade nessa prática, passamos a criar uma concentração de energia positiva e irradiante. O resultado é a construção de um campo vibratório muito benéfico à evolução de cada ser. Prática que cria uma conexão de energias de orações, diga-se de passagem, uma meta maravilhosa. Essa rede de energia torna a prece da pessoa mais poderosa e intensa. Quanto mais prática nesse hábito, mais intenso e positivo é esse campo de energia.

Quando criamos esse campo, propagamos conexões de energias de orações, ajudando na evolução das pessoas, do planeta e de nós mesmos. Quando várias pessoas ao mesmo tempo começam a se dar conta dessas possibilidades, suas energias se conectam mesmo que inconscientemente. Essa conexão começa a reunir mais e mais pessoas a cada dia, uma linda rede de bênçãos se forma. Existe tanta gente alienada nesse mundo, pessoas infelizes e mesquinhas, que sem uma força muito intensa, ajudá-las não seria tarefa fácil. A criação dessas redes de orações pode melhorar muito o psiquismo das pessoas em desequilíbrio. É importante saber que sempre que alguém que está conectado a essa rede fizer uma oração ou mentalização positiva em prol de uma pessoa, o foco da prece recebe energia de quem a faz, bem como de todo esse campo de energia criado pela conexão.

Estamos falando de uma energia tão poderosa que silenciosamente já ajudou a evitar muitos conflitos, guerras, catástrofes. Uma energia tão linda e intensa que constantemente vem tirando pessoas dos leitos de morte, gerando curas espetaculares. São inúmeros os benefícios, no entanto, não são apenas lindos e incríveis, são imprescindíveis para a condição atual do planeta. Queremos alertar que, sem a construção dessas conexões de energias de orações, vai ser difícil mudar a mentalidade do nosso planeta.

O passo principal é eliminar a crítica, concentrando a projeção da divindade que há em cada ser. O passo seguinte é manter continuamente esse hábito para que o campo de energia se faça, se fortifique e se estenda. Após a construção dessa energia, é importante estimular mais e mais pessoas a fazer o mesmo. Nesse estágio, as orações devem ser enviadas não só para quem precisa mas para as outras pessoas que estão na mesma caminhada. Com isso, essa corrente se fortifica e se expande mais ainda. É importante perceber que o foco não é só as pessoas e situações que precisam de prece, mas também as outras pessoas que rezam. Tipo de oração, a religião e crença, não importam, somente a intenção.
Crie esse campo energético, estenda-o para o número maior de pessoas possível, troque energias e bênçãos entre todos e continue a mandar vibrações positivas para todas as pessoas, lugares, situações que necessitam. Você vai viver em plena sintonia com Deus, uma Sintonia de Luz.


por Bruno J. Gimenes - sintonia@luzdaserra.com.br
Escritor autor de 3 livros. Criador da Fitoenergética, palestrante, mestre de Reiki, Karuna Reiki e Sechim(Cura Egípcia).É graduado em Química industrial e Black Belt em Seix Sigma É co-fundador do Portal Luz da Serra. www.luzdaserra.com.br e-mail: sintonia@luzdaserra.com.br
Lido 1555 vezes, 75 votos positivos e 0 votos negativos.
E-mail:sintonia@luzdaserra.com.br

Conhecendo nossos Mestres Ascencionados - Sananda


"A humanidade, purificada, mais leve, mais selecionada por haver perdido seus piores elementos, reunir-se-á em torno dos desconhecidos que hoje sofrem e semeiam em silêncio, retomando, renovada, o caminho da ascensão.

Uma Nova Era começará; o espírito terá o domínio e não mais a matéria, que será reduzida ao cativeiro.

Então, aprendereis a ver-nos e a escutar-nos; desceremos em multidão e conhecereis a Verdade."










Cor: A Linguagem da Luz!

por Daniele Alvim - contato@danielealvim.com.br

Na minha visão, um dos benefícios mais interessantes que a Aura-Soma pode oferecer é a possibilidade de disseminação da luz entre aqueles que de alguma forma fazem parte de sua egrégora. Lembrando que a Cor é uma forma de linguagem da própria Luz ou da energia sutil inteligente que nos circunda.

Vocês já devem ter uma noção de que estamos todos conectados através de verdadeiras redes ou teias de energia. Isto significa que criamos laços energéticos com todos aqueles seres com os quais nos relacionamos (inclusive negativamente). Quando estamos trabalhando nossos campos energéticos - sede de todos os desequilíbrios que possamos ter - com os instrumentos que a Aura-Soma utiliza como matéria-prima, isto é, as ervas e plantas medicinais, essências das árvores, flores, cristais e gemas preciosas, óleos essenciais e energias dos reinos da cor e da luz, também estamos contribuindo para a evolução de todos aqueles que estão ligados a nós. Eles podem ser beneficiados através da ressonância energética, na medida em que as energias com as quais estamos trabalhando entram em sintonia com aquelas que precisamos equilibrar.

Isto significa que quando uma pessoa está em processo terapêutico com os produtos essenciais e sutis da Aura-Soma, ela pode estar beneficiando um sem número de pessoas que estão ligadas a ela e que precisam de determinada energia para o seu bem-estar e equilíbrio. Já pude constatar na prática a realidade desta afirmação, tanto em relação a pessoas a mim relacionadas - que pude perceber energeticamente que estavam sendo beneficiadas indiretamente pelo fato de eu estar usando os produtos em mim mesma - como o efeito da ressonância em mim de um óleo que uma pessoa a mim ligada estava usando. E tenho que lhes dizer de novo: isto é fantástico! Como uma amiga comentou após ter lhe contado este benefício: "A Aura-Soma é uma terapia muito generosa..." E não poderia ser diferente tendo em vista que em todos os produtos da Aura-Soma a energia rosa, isto é, o amor, está presente.

Esses elementos dos reinos mineral, vegetal e humano se combinam de muitas maneiras de forma a criar entre si verdadeiras chaves ou códigos de luz que ao entrarem em ressonância com nossos corpos sutis, liberam informações que nos ajudam a "limpá-los" e a desbloqueá-los permitindo a passagem da luz. Tais códigos de energia também ajudam na liberação das informações contidas em nosso código genético ou DNA, propiciando que as 12 hélices das fitas do DNA possam ser ativadas de forma a proporcionar saltos quânticos em nossa consciência. Assim, nossa linhagem estelar pode começar a ser acessada e ativada de forma a alinhar nossos corpos de luz e a contribuir para que a vida planetária como um todo possa ascender.

O trabalho terapêutico da Aura-Soma é essencialmente vibracional ou energético. Leva em consideração que a saúde e o bem-estar dependem do equilíbrio do campo áurico, isto é, do conjunto dos corpos sutis energéticos que circundam o corpo físico. Estes corpos - denominados de sutis porque são formados de energia menos densa que a física - interagindo equilibrada e harmoniosamente contribuem tanto para o bem-estar físico quanto para o emocional, o mental e o espiritual. Por outro lado, a desarmonia no campo áurico irá, conseqüentemente, desequilibrar os chacras, responsáveis pela absorção, processamento e distribuição da energia vital por todo o organismo, causando as doenças físicas.

Através da Aura-Soma podemos descobrir justamente a raiz de nossos desequilíbrios assim como tratá-los na sua origem, já que atua nos corpos sutis, causa remota da maioria das doenças. Se parássemos apenas neste ponto creio que muitos já se dariam por satisfeitos. Contudo, a Aura-Soma vai além, e nos dá ferramentas para descobrirmos quem somos em essência e de que forma podemos contribuir amorosamente com nossos dons únicos para transformarmos o mundo que está à nossa volta. E esta maravilhosa descoberta se faz através da seleção das cores pelas quais mais nos atraímos; em última análise, estas são as cores que estão em ressonância com nossa alma e propósito de vida.

A princípio se faz uma seleção de quatro frascos, estes com inúmeras combinações de cores. O primeiro frasco é o que chamamos de frasco da aura verdadeira. Irá indicar qual a cor predominante de sua aura e, portanto, qual sua principal missão nesta vida, levando em consideração o raio (cor) da alma no qual encarnou, e quais as ferramentas que têm à sua disposição - seus dons, talentos e virtudes - para que possa desenvolver todo este potencial. Este frasco sinaliza os aspectos que mais desenvolvemos em outras vidas e quais os que viemos desenvolver. Mostra também como o raio da alma irá trabalhar harmoniosamente com o raio da personalidade.

O segundo frasco é denominado de frasco do desafio. Este indicará quais os principais obstáculos que temos de transpor a fim de que possamos realizar plenamente o potencial do primeiro frasco. Interpretando-o podemos enxergar a causa de nossos desequilíbrios, pois aí reside nossos pontos de maior vulnerabilidade, resistência e apego, que com freqüência chamamos de "defeitos", mas que em Aura-Soma gostamos mais de denominar "desafios". E realmente estes obstáculos internos não deixam de ser grandes desafios uma vez que são relacionados ao nosso eu inferior ou ego. Quando passamos a ter consciência de que determinados comportamentos negativos nos criam verdadeiros obstáculos e que não há nada que nos aconteça que não tenhamos criado, ainda que inconscientemente, mais chances teremos de criar bem-estar e felicidade para nossas vidas e daqueles que nos cercam.

Já o terceiro frasco indica o momento presente. Como estamos atualmente nos posicionando em relação aos nossos desafios e a missão que viemos desenvolver? Estamos mais perto de realizar nosso potencial de alma, já estamos desenvolvendo ou sequer temos consciência dele?

E finalmente, o quarto frasco irá indicar quais energias já estamos atraindo do futuro para nossas vidas como uma resultante do processo que estamos passando no momento presente. Seria uma dádiva de nosso Eu Superior, uma mensagem de paz, esperança e otimismo.

As cores refletem um aspecto da LUZ. E luz nada mais é do que CONSCIÊNCIA, que nos chega através da informação. Esta será uma Era em que teremos acesso à muita informação vinda de todos os níveis, principalmente dos mais sutis. Somente através da luz é que vamos desbravando nossas sombras interiores. E dentre outras inúmeras fontes de informação, a linguagem das cores é uma ótima ferramenta para o conhecimento de nós mesmos como seres humanos e deste universo colorido que nos rodeia.

Paz e Luz

Texto revisado por Cris

por Daniele Alvim - contato@danielealvim.com.br
Daniele Alvim é Escritora, Terapeuta e Professora de Aura-Soma
Visite seu Blog: http://danielealvim.blogspot.com
Lido 3122 vezes, 99 votos positivos e 2 votos negativos.
E-mail:contato@danielealvim.com.br
Visite o Site do autor

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails